Ciclo-ateliê: Debate sobre o cinema das independências africanas

De 26 de março a 4 de junho de 2012. 9 de março é a data limite para inscrição
Ciclo_Debate_Cine_Africano. Taller en la Universidad de Sevilla

Fotograma de la película 'Demain à Nanguila'

O Centro de Iniciativas Culturais da Universidade de Sevilha (CICUS), em colaboração com o programa Cinenómada, realiza este ciclo-debate sobre o cinema africano, que irá acontecer na sede do CICUS (C/ Madre de Dios, 1-3, espaço Auditório) nos dias 26 de março, 23 de abril, 28 de maio e 4 de junho, das 18h às 22 horas.

O Cinenómada é um programa financiado pela Casa África e gerido por Al-Tarab, organizadora do Festival de Cinema Africano de Tarifa (FCAT), que tem como objectivo dar a conhecer a produção cinematográfica do continente africano em Espanha.

A Casa África patrocina o Cinenómada porque tem, como Al-Tarab, o objectivo de dar a conhecer o cinema africano ao maior número possível de espectadores espanhóis e de aproximar África a Espanha.

O Cinenómada coloca à disposição de diferentes entidades uma ampla selecção de títulos procedentes das passadas edições do FCAT, legendados em espanhol, que é hoje a única oferta desta dimensão e género que existe em Espanha e que garante a realizadores e a produtores do continente africano alguns rendimentos, que, embora modestos, são frequentemente os únicos que obtêm.

É dirigido a associações, municípios, conselhos, universidades, centros culturais, cinematecas, museus e qualquer tipo de organismo ou instituição interessada na promoção do cinema africano. Com o Cinenómada consegue-se difundir ao longo de todo o ano um cinema que, de outra forma, continuaria a estar concentrado exclusivamente em festivais especializados.

Pela mão do Cinenómada chegam os filmes que fazem parte deste ciclo-debate sobre o cinema africano, com a temática: 50 anos de independências africanas?. Em 2010, cumprem-se cinquenta anos de muitas das independências “oficiais” de países africanos relativamente aos seus colonizadores europeus, um dos acontecimentos mais importantes do século XX, dado que significa a queda do Império Colonial e a consequente descolonização do continente africano.

Para comemorar este acontecimento e o seu processo, na Edição FCAT deste ano dedica-se uma secção completa a este cinema, que fala das independências africanas e com este novo ciclo-debate pretende-se aprofundar, ao longo de 4 sessões, a reflexão acerca das independências africanas e da importância da sua cinematografia.

Datas previstas para as projeções e posterior debate:

26/03/2012

CUBA UNE ODYSSÉE AFRICAINE (Jihan El Tahri, Francia, 2007, 118 min., v.o.s.e.)

23/04/2012

AFRIQUE 50 (René Vautier, Francia, 1956, 17 min., v.o.s.e.)

DEMAIN A NANGUILA (Joris Ivens, Mali, 1960, 50 min., v.o.s.e.)

28/05/2012

XALA (Sembène Ousmane, Senegal, 1975, 128 min., v.o.s.e.)

4/06/2012

SOLEIL Ô (Med Hondo, Mauritania, 1967, 98 min., v.o.s.e.)

Informações de interesse sobre o ateliê:

Prazo de inscrição: De 20 de fevereiro a 9 de março de 2012 na página web do CICUS

Preço: Gratuito

 
 
 
Compartir con:
 
 
Newsletter

E-Newsletter


Recibe nuestro boletín electrónico semanal con las actividades y noticias de Casa África.

 

Quién es Quién en África


 

  • Filter by:
 
of425

There are no results for this search
 

Efemérides


Premios de Casa África


Premios Griot de Ébano, Premios de Ensayo, Premios de cine...